Doenças da tireóide: diagnóstico e prevenção


TireóideA tireóide ou tiróide é uma glândula em forma de borboleta (com dois lobos), localizada na parte anterior do pescoço, logo abaixo da região conhecida como Pomo de Adão (popularmente, gogó). É uma das menores glândulas do corpo humano e tem um peso aproximado de 15 a 25 gramas (no adulto).

Age na função de órgãos muito importantes, como o coração, cérebro, fígado e rins. Interfere também no crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes, na regulação dos ciclos menstruais, na fertilidade, no peso, na memória, na concentração, no humor e no controle emocional.

É fundamental que esteja em perfeito estado de funcionamento para garantir o equilíbrio e a harmonia do organismo.

Comparada a outros órgãos do corpo humano, ela é relativamente pequena, porém, é responsável pela produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina), que atuam em todos os sistemas do nosso organismo.

Quando a tireóide não está funcionando adequadamente, pode liberar hormônios em excesso (hipertireoidismo) ou em quantidade insuficiente (hipotireoidismo).

Se a produção de “combustível” for insuficiente, provoca hipotireoidismo. Tudo começa a funcionar mais lentamente e o crescimento pode ficar comprometido. Na verdade o organismo nesta situação tenta “parar o indivíduo”, já que não há “combustível” para ser gasto.

Alguns sintomas do hipotireoidismo:
– Depressão
– Desaceleração dos batimentos cardíacos
– Intestino preso
– Menstruação irregular
– Diminuição da memória
– Cansaço excessivo
– Dores musculares e articulares
– Sonolência excessiva
– Pele seca
– Queda de cabelo
– Ganho de peso
– Aumento do colesterol no sangue

Se houver produção de “combustível” em excesso, acontece o contrário, o hipertireoidismo. Aí tudo no nosso corpo começa a funcionar rápido demais.

Alguns sintomas de hipertireoidismo:

– Dificuldade de dormir
– Aceleração dos batimentos cardíacos
– Intestino solto
– Agitação (a pessoa fala e gesticula muito)
– Muita energia, apesar de muito cansaço
– Queda de cabelos
– Calor e suor exagerado.
– Menstruação irregular

Tanto no hipo como no hipertireoidismo, é comum haver um aumento no volume da tireóide, chamado de bócio, que pode ser detectado através do exame físico. Problemas na tiróide podem aparecer em qualquer fase da vida, do recém-nascido ao idoso, em homens e em mulheres.

Diagnosticar as doenças da tireóide não é complicado e o tratamento pode salvar a vida de uma pessoa.

Nódulos

Um dos problemas mais frequentes da tireóide são os nódulos, que não apresentam sintomas. Estima-se que 60% da população brasileira tenha nódulos na tireóide em algum momento da vida, o que não significa que sejam malígnos. Apenas 5% dos nódulos são cancerosos.

O reconhecimento deste nódulo precocemente pode salvar a vida da pessoa e a palpação da tireóide é fundamental neste sentido. Este exame é simples e fácil de ser feito. Uma vez identificado o nódulo, o endocrinologista solicitará uma série de exames complementares para confirmar a presença ou não do câncer.

Dados Estatísticos

Cerca de 10% das mulheres acima de 40 anos e em torno de 20% das que têm acima de 60 anos manifestam algum problema na tireóide. Porém é importante estar atento, pois todas as pessoas, independente de sexo e idade, estão sujeitas a alterações desta glândula.

Algumas estatísticas demonstram que 1 em cada 5 mulheres que procuram seus ginecologistas para iniciar a terapia de reposição estrogênica apresentam, na verdade, problemas tireoidianos.

Auto-exame

Material necessário: um copo com água e um espelho (se possível, de cabo).

1. Segure o espelho e procure no seu pescoço a região logo abaixo do Pomo de Adão (popularmente conhecido como gogó). Sua tireóide está localizada ali.

2. Estenda a cabeça para trás para que esta região fique mais exposta. Focalize-a pelo espelho.

3. Beba um gole de água e engula.

4. Com o ato de engolir, a tiróide sobe e desce. Observe se há alguma protrusão ou nódulos na sua tiróide, mas atenção: não confunda a tireóide com seu Pomo de Adão. Repita este teste várias vezes até ter certeza.

5. Ao notar protrusões, procure seu endocrinologista.

Fonte: SBEM – Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

……………………………………………………

Descubra um mundo de Bem Estar.
Produtos naturais para sua saúde, beleza e controle de peso:
http://www.vivaplenamente.com

2 comentários sobre “Doenças da tireóide: diagnóstico e prevenção

  1. eu queria saber porque minha irma tem 18 anos e tem muita sonolencia e o medico dela disse que ela tem problema da tireoide e ela fez um exame.Eu tenho tenho 16 vou fazer 17 .Queria saber se posso ter este problema e se tambem e genetico .como prevenir.obrigado

    • Olá Ellen,

      Que sua irmã tenha a doença não quer dizer que você necessariamente possa tê-la.
      Faça o auto-exame conforme explicado no nosso post e leia a respeito dos sintomas, tanto do hipo quanto do hipertireoidismo.
      Se tiver alguma suspeita, procure seu médico.
      Saudações,

      Equipe Viva Plenamente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s